CONFLITO DE GERAÇÕES NO IFRN

Cleydsa Suênia Lima, Lenin Cavalcanti Brito Guerra, Cláudio Márcio Campos de Mendonça, Jássio Pereira Medeiros

Resumo


O estudo analisa as implicações da convivência profissional entre distintas gerações na possível geração de conflitos no ambiente organizacional no Campus Natal Central do IFRN. No referencial teórico foram pesquisados autores como McShane e Von Glinow (2014), Robbins (2013) e Vecchio (2008), dentre outros. A pesquisa é exploratória de caráter quali-quantitativa, com questionário aplicado a 92 servidores, entre docentes e técnicos, das cinco diretorias acadêmicas do campus, por meio de uma amostra não probabilística por conveniência, além da realização de entrevistas com diretores acadêmicos. Na análise dos resultados, identificou-se que, apesar de a maioria dos respondentes concordar que a convivência com pessoas de diferentes gerações contribui com situações conflitantes, também se afirmou não ter tido conflitos com colegas de trabalho por causa da grande diferença de idade, e que trabalhar com colegas de diferentes gerações é uma fonte de aprendizado.


Palavras-chave


IFRN. Conflito de gerações. Relacionamento interpessoal.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Myriam Lins de. Família e gerações. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

BIECH, Elaine. Manual de liderança da ASTD : A melhor fonte de informação sobre a arte de liderar. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

CAVAZOTTE, F; LEMOS, A.H.C.; VIANNA, M. D. Relações de Trabalho Contemporâneas e as Novas Gerações Produtivas: Expectativas Renovadas ou Antigos Ideais? Anais... XXXIV EnANPAD. 2010.

CHIAVENATO, I. Recursos Humanos: o Capital Humano das organizações. 10.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DENCKER, A.F.M. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. São Paulo: Futura, 1998.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.

IFRN. Histórico. Disponível em Acesso em 01 nov. 2015.

________. Plano de Desenvolvimento Institucional - PDI. Disponível em Acesso em 16.nov.2015

KLIE, L. Talking about my generation: generation vs. stuck in the middle. Customer Relationship Management, p. 24-29, Fevereiro, 2012.

MCSHANE, S. L.; VON GLINOW, M. A. Comportamento organizacional. 6. ed. Porto Alegre: AMGH, 2014.

OLIVEIRA, Djalma de P. R. Teoria geral da administração: edição compacta. São Paulo: Atlas, 2009.

OLIVEIRA, Sidnei. Geração Y: o nascimento de uma nova versão de líderes. São Paulo: Integrare Editora, 2010.

ROBBINS, S. P. The truth about managing people. 3 ed. New Jersey: Pearson Education, 2013.

________; JUDGE, T. A.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson, 2011.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa Social: métodos e técnicas/ Roberto Jarry Richardson e colaboradores; José Augusto de Souza Pares… (et al). - 3.ed. - reimp. - São Paulo: Atlas, 2008.

SCHREIBER Dusan. Inovação e aprendizagem organizacional. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

TRIVIÑOS, A. N. S. - Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo, Atlas, 1987. 175p.

TULGAN, Bruce. Now Playing: Coaching Generation Y. Disponível em:

. Acesso em: 21 fev. 2013.

VECCHIO, R. P. Comportamento organizacional: conceitos básicos. 6. ed, Tradução Roberto Galman. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

YIN, Robert K. Estudos de caso: planejamento e métodos. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Carpe Diem: Revista Cultural e Científica do UNIFACEX ISSN 1518-5184 (Impressa) ISSN 2237-8685 (Online)  UNIFACEX- Centro Universitário FACEX Rua Orlando Silva, 2897 Capim Macio - Natal/RN - CEP: 59080-020